BPM

Integração com G5/G6

3008 views 21/05/2018 29/10/2019 daniel-huebes 4

Para a integração com os serviços da G5, é necessário usar uma API intermediária que conecte a plataforma com os serviços da G5, isso é necessário por que os serviços da G5 são construídos com o protocolo SOAP, incompatível com REST suportado pelo BPM.

Veja também como importar dados da G5 utilizando tabelas clicando aqui.

Pré-requisitos

A aplicação SXI-API deve ser disponibilizada no glassfish onde estão os serviços da G5. Para fazer deploy dessa aplicação, basta colocar o SXI-API.war (Download) na pasta autodeploy do domínio do glassfish (Ex.: C:\glassfish40\glassfish\domains\domain1\autodeploy).

Próximo passo, é importar o serviço “workflow.senior.ssf” (Download) customizado no “Administração de Pessoal”.

  1. Acessar o menu “Recurso -> Implementações -> Editor de Web services”.
  2. Selecionar o provedor “Interno”.
  3. Acessar o menu “Arquivo -> Importar”.
  4. Informar o diretório do arquivo .ssf baixado e clicar em “Executar”.
  5. Fazer redeploy dos webservices através da ferramenta de deploy.

Ao finalizar o deploy com sucesso o ambiente está configurado para a integração.

É importante lembrar que os serviços devem estar expostos para a internet e acessível pelo Senior-X Platform. Apesar de ser um requisito para segurança do ambiente, não é obrigatório o uso de certificado digital, fica a critério do cliente adquirir ou não.
Acesse Pré-requisitos Senior-X para mais informações.

Testando serviço G5

Após ter executados os passos acima, antes de continuarmos vamos garantir que tudo esteja funcionando.
Com a ferramenta Postman, vamos fazer uma requisição para o serviço recém importado no sistema G5.

URL da requisição deve ficar assim: “http://<server>:<Porta>/SXI/GenericConsult?consult=wf_lista_formacao”.
Exemplo: http://bpm-dev.senior.com.br:8181/SXI/GenericConsult?consult=wf_lista_formacao
Caso a SXI-API tenha sido disponibilizada em um servidor diferente de onde os serviços G5 estão publicados, deve-se passar também o parâmetro “server” com o endereço do servidor.

Como resultado, devemos visualizar em formato JSON os registros da tabela R127CUF.

Criar um Data Source >

Este artigo foi útil para você?